Poemas que marcaram a minha vida...

domingo, 7 de junho de 2009

Respiro o teu corpo


(imagem retirada da Net)

Respiro o teu corpo:
sabe a lua-de-água
ao amanhecer,
sabe a cal molhada,
sabe a luz mordida,
sabe a brisa nua,
ao sangue dos rios,
sabe a rosa louca,
ao cair da noite
sabe a pedra amarga,
sabe à minha boca.


Eugénio de Andrade

2 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Gosto muito deste poema do Eugénio.
Foi mais uma belíssima escolha tua.
Beijo.

Alexandra disse...

Obrigada, Nilson!

Beijinho.